quinta-feira, 14 de junho de 2012

O MISTÉRIO DA ULTIMA TROMBETA VEM DAS PLEIADES

“Eis que vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar dolhos, ao ressoar da última trombeta.”

1 Coríntios 15.51-52

498046main_image_1798_946-710

A Nasa afirma que a luz energética de Merope, uma das estrelas das plêiades, destrói a poeira cósmica, ou seja , ela é capaz de fazer desaparecer qualquer quantidade de partículas procedentes da poeira. A luz das estrelas Plêiades destrói lentamente essa nuvem de gás e poeira. A estrela Merope está fora da borda superior esquerda da imagem do Telescópio Espacial Hubble. Nos últimos 100.000 anos, parte da nuvem por acaso passou por esta estrela - apenas 3.500 vezes a distância Terra-Sol – mesmo assim a luz das estrelas em si está fazendo um efeito dramático. A pressão da luz da estrela significativamente repele a poeira da nebulosa de reflexão, e as partículas menores de poeira são repelidos mais fortemente. Como resultado, as partes da nuvem de pó tornaram-se estratificados, apontando para Merope. Um resultado a longo prazo será a destruição geral do pó pela enérgica luz das estrelas das Plêiades , e por onde quer que a luminosidade dela alcançar.

Agora vejamos a composição da poeira:

Poeira ou pó é uma quantidade de pequenas partículas de variadas origens, estruturas e composições, que se depositam a partir da suspensão pelo ar, causando sujeira em diversos objetos.

Aqui está o mistério revelado. Como todos os seres humanos e os outros animais – assim como a maioria da matéria na Terra – contêm esses elementos, sim, nós somos literalmente feitos da mesma matéria estrelar. Todo o carbono que contém matéria orgânica foi produzido originalmente nas estrelas. No começo, o universo era feito de hidrogênio e hélio. O carbono foi feito posteriormente, durante bilhões de anos. Quando se esgotava o suprimento de hidrogênio de uma estrela, ela morria em uma explosão violenta, chamada de nova. A explosão de uma estrela massiva, chamada supernova, pode ser bilhões de vezes mais brilhantes que o sol. Essa explosão estelar lança uma grande nuvem de poeira e gás para o espaço.

Então a poeira cósmica, é na verdade a explosão das estrelas. E o homem, assim como tudo o que existe no Universo, é feito do mesmo material que as estrelas que costuma observar. Carbono, hidrogênio, hélio e outros gases e metais que formam os astros, também estão no nosso organismo, diz a astrônoma e pesquisadora em astrofísica estelar do Observatório Nacional, Simone Daflon.

Então, temos um respaldo cientifico que trás a confirmação de ambas as partes. Quando as plêiades estiverem emergindo ao cinturão de fótons, nossos corpos, como também, toda a matéria será transformada por essa maravilhosa luz enérgica das Plêiades.

Mas o que são as Plêiades?

317786_225682204157719_224835230909083_623132_485431003_n

As Plêiades são um grupo de estrelas localizada na Constelação de Touro. Dá-se-lhes também o nome de Sete-Estrêlo ou Setestrelo na bíbia. As Plêiades também são conhecidas por vários outros nomes tais como "Sete Irmãs", como M 45 pela classificação do catálogo Messier dos astrônomos, e como "Subaru" no Japão. O aglomerado estelar aberto das Plêiades é o aglomerado de estrelas mais brilhante em todo o céu, elas são brilhantes e quentes, de espectro predominantemente azul. Observações modernas contaram aproximadamente 500 estrelas pertencem ao aglomerado estelar aberto das Plêiades, mas apenas seis das estrelas das Plêiades são visíveis sem o auxílio de telescópios. De acordo com a mitologia grega, as estrelas mais brilhantes do aglomerado receberam o nome das "sete filhas" de Atlas e Pleione: Alcíone (sol central), Asterope, Electra, Maia, Mérope, Taigeta e Celeno.

Mas o que é cinturão de fotons?

“Procurai o que faz o Sete-estrelo e o Orion e torna a sombra da noite em manhã, e faz escurecer o dia como a noite, que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra; o SENHOR é o seu nome”. Amos 5:8
cinturão fotons 2

Cinturão de Fótons é o nome dado a um gigantesco anel de radiação que fica à volta do grande Sol Central das Pleiades, Alcione. O nosso sistema solar orbita ao seu redor, e todos os planetas também, e ela permanece sempre no centro de cinturão. Essa procissão do nosso sistema solar em sentido anti-horário ao redor de Alcione, é um fenômeno cíclico e a cada dez mil anos o Sistema Solar penetra por dois mil anos no anel de fótons, ficando mais próximo de Alcione, e mesmo que sua magnitude aparentemente seja 3, e está a 500 anos-luz da Terra, asua luz é refletida a partir do momento que o nosso sol for emergindo pra dentro desse cinturão de fótons.

E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. Apocalipse 1:16

Assim diz Aquele que tem em sua mão as sete estrelas : "Eis que nas palmas das minhas mãos te tenho gravado" Isaías 49:16

Como foi profetizado na Bíblia. Diversos manifestações do plano espiritual estão acontecendo e com isso ajudar no despertar e reciclagem da Terra e da humanidade. Cada ser humano esta sendo escaneado por ambas as forças para contabilizar seu contingente entre Trevas e Luz, e cabe a cada um de nós nos posicionarmos frente as energias Crística ou trévicas que estão presentes na Terra e dentro da nossa sociedade. Tudo é questão de posicionamento.

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai”. - João 14:12

Através da luz que virá do alto, será feito todo o ajuste do dna humano, e também todas as demais coisas vivas na terra passarão por mudanças. A chegada da energia de fótons, além de nos permitir viver em uma outra dimensão, estaremos experimentando viver como num sonho, algo sobrenatural, Divino. Uma ampliação no nosso campo energético, ou seja na nosso plano espiritual em uma intensidade de pelo menos 25 vezes maior do que no estado normal, pelo menos! E toda a forma pensamento, essa luz vai ter uma manifestação, seu pensamento vai se tornar realidade, com a interação dessa energia. Tudo se acelera, tudo é muito mais rápido. Podemos perceber isso através dos pequenos raios que estão refletindo no nosso Sol, a medida que ele vai se aliando ao Cinturão de fotons, faz com que a velocidade do tempo fique muito mais rápida. Está tudo muito mais acelerado, nossa vida, nossos pensamentos, nossas vontades e isso na energia vibracional. Hoje, mal amanhece o dia, já chega a noite.

"Falando Deus a Jó, disse-lhes: Poderás tu impedir as delicias das Plêiades ou desatar os ligamentos de Órion?[...]. Soubeste tu as ordem do céu?" (Jó 38;31)

FONTE: http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1798.html

3 comentários:

  1. Vc fez um excelente post, eu confirmo tudo oque vc postou, pois eu estudo a biblia e sei que nossos engenheiros foram os extraterrestres, so que existiu uma confusao de raças e dai os seres humanos comecaram a deturpar o que eles tinham deixado como legado de conhceimento, por isso maria uma humana teve de ter esse link com a raça humana que eh jesus cristo, ele eh meio humano por parte de maria e meio extraterrestre acredito que das pleiades, por parte do pai dele o deus todo poderoso, para por ordem no verdadeiro conhecimento e entendimento e teve que literalmente morrer pra mostrar que o que ele estava falando era verdade,vc pode ver a diferença gritante entre o velho e o novo. Parabens continuem continuem com o espirito santo perto de vcs ,pois o espirito santo eh esse conhecimento verdadeiro do bem que nos inspira e nao sabemos de onde veio....pois vem deles...acredite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras! :) Deus abençoe!

      Excluir
  2. Teoria do Sol Central de Alcyone.

    Segundo a teoria, esse movimento do sistema solar ao redor de Alcyone levaria exatamente uma era astrológica completa, ou seja, aproximadamente 26 mil anos. Durante esse período o sistema solar e a Terra ficariam mergulhados na escuridão em dois períodos de 10.800 anos e mergulhados em eras de luz por 2160 anos também em dois períodos.
    Vamos então analisar alguns fatos:
    A Terra é um mundo de expiação e provas, isso é algo facilmente observável, entretanto existem diversas informações de fontes espíritas e espiritualistas sobre a existência de civilizações muito mais evoluídas que a Terra dentro do sistema solar, mundos como Júpiter e Saturno, mundos inclusive que já passaram pelo nível de regeneração e que se tornaram lares de almas evoluídas moralmente. Ora, como explicar que esses mundos fossem arrastados para longas eras de escuridão do sistema solar junto com a Terra? Como explicar que os mundos do sistema solar ficassem fadados a viver ciclicamente sempre entre milhares de anos na escuridão e poucos milhares de anos na luz? Do ponto de vista da lógica, da evolução dos mundos, isso não faz o menor sentido.
    Vamos às questões de ordem astronômica:
    As Plêiades estão a 407,5 anos luz de nosso sistema solar. Um cálculo rápido mostra que se o nosso Sol estivesse nesta órbita, então sua velocidade orbital seria de um pouco mais de um décimo da velocidade da luz. Isto é, aproximadamente 32.000 km/seg. Esta velocidade seria aparente, não só para astrônomos, mas para todas as pessoas, já que as constelações mudariam dramaticamente no curso de uma única vida se isto fosse verdade. A questão é que esse drástico movimento não ocorre, o que por si só já invalida a teoria dos defensores de uma era de luz em 2.012.
    As Plêiades são um agrupamento de aproximadamente 100 estrelas com uma idade média estimada em 78 milhões de anos. Estas são estrelas muito jovens, muito mais jovens que nosso próprio Sol, que se estima ter cinco bilhões de anos, muito mais jovens até mesmo que nosso próprio planeta, a Terra. Estudos dos movimentos próprios dessas estrelas, ou de seu movimento pelo espaço, mostraram que elas estão no processo de dispersão. Não há nenhuma evidência que essas estrelas orbitem Alcyone. Não há nenhuma evidência de planetas ao redor (orbitando) de quaisquer destas estrelas (Plêiades).
    Por uma simples questão de lógica, o Sol, a Terra e demais planetas do sistema solar, muito mais antigos que Alcyone A (estrela Eta Tauri) ou qualquer das estrelas do aglomerado das Plêiades, não poderiam orbitar estrelas que sequer existiam, a bilhões de anos, quando o Sol e os planetas do sistema solar já existiam.
    Mas não acaba por aí, existem ainda outros problemas: O Sol se afasta sete mil quilômetros por segundo de Alcyone. Caso estivesse orbitando a brilhante estrela das Plêiades isso jamais aconteceria.
    Os defensores da teoria de Alcyone como centro de um sistema orbitado pelo nosso Sistema Solar, afirmam que quatro astrônomos, após “amplos e minuciosos cálculos” atestaram que essa teoria é verdadeira. Os nomes citados são esses: Friedrich Wilhelm Bessel, Paul Otto Hesse, José Comas Sola e Edmond Halley. Pra começo de conversa, um deles nunca foi astrônomo, trata-se de Paul Otto Hesse que foi um escritor esotérico alemão que publicou um livro em 1949, chamado “O Dia do Juízo” (The Recent Day / Der Jungste Tag) onde ele apresenta essas ideias do Sol e do Sistema Solar orbitando Alcyone, sem qualquer base científica para tal afirmação e rejeitando todos os dados básicos de Astronomia que foram mostrados até aqui.

    ResponderExcluir